RESISTÊNCIA À CORROSÃO EM CHAPAS PINTADAS SUBMETIDAS À PRÉ TRATAMENTO À BASE DE NANOTECNOLOGIA

  • Máira da Silva Custódio Estudante do Curso Superior de Tecnologia em Mecânica: processos de soldagem - Faculdade de Tecnologia (FATEC) – Sertãozinho – São Paulo – Brasil
  • Paulo Rogério de Souza Estudante do Curso Superior de Tecnologia em Mecânica: processos de soldagem - Faculdade de Tecnologia (FATEC) – Sertãozinho – São Paulo – Brasil
  • Prof. Dr. Péricles Bosquetti Faculdade de Tecnologia (FATEC) – Sertãozinho – SP – Brasil
  • Profa. Mestra Márcia Aparecida Gomes Faculdade de Tecnologia (FATEC) – Sertãozinho – SP – Brasil
  • Prof. Pós-Dr. Diógenes Bosquetti Faculdade de Tecnologia (FATEC) – Sertãozinho – SP – Brasil
Palavras-chave: Tratamento Nanocerâmico. Corrosão. Galvalume

Resumo


Esse trabalho apresenta estudos comparativos da qualidade de sistemas de pinturas em aços revestidos do tipo zincado e galvalume, com aplicação de tratamento nanocerâmico de dois fornecedores diferentes, sendo que um deles (produto N1), já está sendo utilizado no tratamento dos aços da empresa denominada de empresa X, e o outro fornecedor do nanocerâmico que está em homologação (produto N2). Assim pôde-se verificar qual dos fornecedores possui a maior qualidade de tratamento nanocerâmico para receber a pintura à pó, através do processo de pintura eletrostática, formando assim um sistema de pintura apresentando grande resistência à corrosão quando submetido à ensaios corrosivos. A pesquisa experimental fundamentou-se na revisão bibliográfica e abordou sobre aço carbono, tipos de revestimentos, nanotecnologia, pintura e corrosão. Para este estudo, foram utilizadas várias amostras de chapas cedidas pela empresa X, sendo que cada uma delas foram preparadas através de processo de lavagem, desengraxe e aplicação do tratamento nanocerâmico dos dois fornecedores, sendo utilizados aços zincados da CSN, aços galvalume da CSN e aços zincados da Arcelor. Todos esses aços foram pintados com tinta à pó por processo eletrostático em camadas especificadas de tinta e polimerizado em estufa. Os ensaios para avaliação do desempenho foram realizados no laboratório de corrosão da FATEC/STZ aplicando-se nas amostras cortes na forma de “X”, avaliando-se a ocorrência de empolamento da tinta, de penetração subcutânea e do desplaque das camadas de tinta. Realizaram-se os ensaios de névoa salina, imersão em solução de detergente e em umidade saturada. Como resultados, pôde-se verificar que ambos os produtos N1 e N2 apresentaram excelente desempenho nos ensaios, para ambos os tipos de aços, sem nenhum ataque aos aços galvalume, porém, em ensaio de névoa salina e imersão em detergente, obteve-se melhores resultados com o tratamento nanocerâmico do fornecedor em homologação (produto N2) para os aços zincados. No ensaio de umidade saturada os resultados foram similares para ambos os produtos. 

Publicado
2018-12-20