ESTIMATIVA DA POTÊNCIA DE UM TORNO MECÂNICO E FALHAS OCORRENTES

  • Timóteo dos Santos Estudante do Curso Superior de Tecnologia em Mecânica: processos de soldagem - Faculdade de Tecnologia (FATEC) – Sertãozinho – SP – Brasil
  • Prof. Me. Fernando Alexandre Abrahão Faculdade de Tecnologia (FATEC) – Sertãozinho – SP – Brasil
  • Profa. Pós-Dra. Maria Aparecida Bovério Faculdade de Tecnologia (FATEC) – Sertãozinho – SP – Brasil
Palavras-chave: Torno. Nardini. NL 650. Potência. Motor

Resumo


Este artigo discorre sobre o torno mecânico, utilizado na confecção ou acabamento de peças com diversos tipos e formas e permite a usinagem de variados componentes mecânicos: possibilita a transformação do material do estado bruto, para peças que podem ter seções circulares e quaisquer combinações destas seções. O objetivo desta pesquisa é verificar e identificar se a estimada potência em estudo está de acordo com a potência exigida pelo torno. Por meio da pesquisa bibliográfica abordou-se sobre o torno e a pesquisa experimental utilizou-se do processo prático dos autores Antunes e Alves (2000), através do qual se pode determinar a potência do motor para desbastar e dar acabamento em uma barra forjada de aço SAE 4340 L, desde o diâmetro de 400 mm até o diâmetro de 380 mm, com uma ferramenta de aço rápido, em uma só passada na peça. Os resultados da bibliografia do torno Nardini - NL 650 indicam que o equipamento que mais sofre são as engrenagens, mas a conclusão final da pesquisa de campo é a de que ao se trabalhar com a potência acima do exigido as quatro correias são as outras peças de sacrifício, pois três delas foram rompidas e uma delas danificada.

Publicado
20/12/2018
Seção

Mecânica e Metalurgia de Transformação / Controle de sistemas mecânicos