INFLUÊNCIA DA UMIDADE DO BAGAÇO DA CANA-DE-AÇÚCAR NO SISTEMA DE COGERAÇÃO DE ENERGIA

  • Alan Henrique Souza Carvalho Estudante do Curso Superior de Tecnologia em Manutenção Industrial da Faculdade de Tecnologia (FATEC) de Sertãozinho – São Paulo – Brasil
  • Carlos Alexandre dos Santos Estudante do Curso Superior de Tecnologia em Manutenção Industrial da Faculdade de Tecnologia (FATEC) de Sertãozinho – São Paulo – Brasil
  • Solange Pereira dos Santos Farah Profa. Me. da Faculdade de Tecnologia (FATEC) de Sertãozinho – São Paulo – Brasil
  • Alessandro Fraga Farah Prof. Dr. da Faculdade de Tecnologia (FATEC) de Sertãozinho – São Paulo – Brasil
Palavras-chave: Estatística. umidade do bagaço. cana de açucar. cogeração

Resumo


Este trabalho apresenta um estudo de caso das variáveis de processo em uma caldeira de uma termoelétrica, na qual se avalia a as principais perdas energéticas de natureza térmica, bem como seu impacto na cogeração de energia. Procurou-se conhecer as principais causas de perda de eficiência durante o processo de geração de energia em usinas sucroalcooleiras. Para realização deste estudo fez-se uma pesquisa de campo numa indústria do ramo sucroenergético situada no interior do estado de São Paulo, tendo como principais atividades a industrialização de açúcar, álcool e cogeração de energia. Foram analisados dados de uma caldeira industrial cuja umidade encontrada no bagaço da cana-de-açúcar é variável e, portanto, causa uma combustão irregular, impactando na variação da relação de troca térmica na queima e consequentemente, na ineficiência da cogeração. A empresa tem como meta manter a umidade do bagaço em 50% para manter a eficiência energética da caldeira, diante desse contexto, o trabalho teve como objetivo apresentar a relação direta entre a umidade do bagaço e a eficiência energética de produção na cogeração. Os resultados encontrados mostram que as medidas de controle e análise do bagaço final das moendas é de extrema importância, uma vez que há uma relação inversa entre a umidade e eficiência energética, ou seja, o aumento da umidade acarreta uma perda de eficiência na produção de vapor, e consequentemente na produção de energia.

Publicado
2019-12-19
Seção

Produção / Gestão de operações industriais: qualidade e produtividade